sábado, 25 de abril de 2015

Noite sem Nome

sexta-feira, 24 de abril de 2015

O Desespero Queima



O Desespero Queima
Neculai pune os Comodistas que não pagam as suas taxas e começa a 
caça aos livros sobre vampiros.


— Oi Filha. Que bom que chegou. Estava preocupada. 
— Oi Mãe. Tive que dar uma carona para a minha amiga. O pai dela não pôde ir buscá-la na Faculdade.
— Tudo bem! Você disse que iria no cinema com a gente. Já estou arrumada. O filme começa as 8 horas; 
— Então eu vou me arrumar e já saímos. Cadê o Pai? 
— Deve estar no banheiro se trocando, mas não embirre com ele pois foi demitido hoje.  
— Nossa mãe? Sério? O que houve? 
— É a crise filha. Não teve outro motivo. Ele não está muito feliz. Temos as nossas contas para pagar e só com o meu salário, não vai dar para pagar tudo. 
— M-mas mãe? E o carnê do Neculai? Sabe o que pode acontecer se não pagarmos.
— Lucimara. Seu pai me disse que ele não paga o carnê já faz uns três meses. 
— Oh meu Deus! Mãe? Por que não me disse? Eu daria um jeito.
— Seu pai não acredita muito nesta história de impostos do Neculai. 
— Vou falar com o pai. Já volto. 
— Pai! Pai abre a porta quero falar com você. Responde!
— Está tudo bem Lucimara? 
— Mãe! o Pai não responde! Mãe! Corre aqui! Esta saindo sangue por debaixo da porta! Abre a porta Pai! 
— Filha! Não se preocupe. A Karina Pediu para não se preocupar. Ela só iria se divertir um pouco com seu pai. Está tudo bem.
— Karina? A Vampira? Está no banheiro com meu pai? Mãe! Ela é amiga do Neculai! Mãe! Corre mãe! Ela vai matar a gente! 
— Não diga isso Lucimara. Karina só faz coisas boas. Ela conversou comigo agora a pouco e me deu uns conselhos muito bons.
— Mãe? Do que está falando? Cadê você? Vamos sair da casa. Precisamos pedir ajuda! 
— Estou bem aqui filha. Na cozinha. Amolando uma faca para produzir o presente da Karina.
— Faca? Mãe! Temos que sair agora! 
— Lucimara! Escute bem! Eu já estou cheia de suas gritarias pela casa. Parece uma criança mimada. Agora Senta nesta cadeira e fica quieta. Eu preciso preparar o presente da Karina. E você só está me desconcentrando. 
— Mãe? Por favor vamos sair da casa. O pai já deve estar morto. A Karina vai matar nós duas.
— Se você falar mal da Karina novamente, eu juro que vou te dar uma surra que você jamais irá esquecer. 
— Meu Deus! Alguém me ajude. 
— Olá! Tudo bem Lucimara? 
— Karina? O que fez com meu pai? Mãe! Não chega perto dessa assassina.
— Lucimara. Sua mãe é minha amiga. Ela deveria dar mais educação para você. Não sei porque grita tanto. 
— Eu posso resolver isso Karina. Só um minuto.
Plaft!
— Mãe? Por que me deu um tapa?
Plaft! Plaft! 
— Pare com isso Mãe! 
— Espero que seja mais educada agora.
— E o meu presente? Você prometeu? 
— Me desculpe Karina. Minha filha ficou me atormentando e acabei demorando um pouco. Mas já vou providenciar. Por que não senta ao lado da minha filha assim vocês conversam enquanto preparo tudo. 
— Ótima ideia. Então Lucimara. Como foi o seu dia? 
— Se afaste de mim! Assassina! Matou meu pai! 
— Minha querida. Seu pai foi só o começo. 
— Do que está falando? 
— Olhe a sua mãe toda dedicada preparando meu presente. Olhe como ela coloca a louça tranquilamente na mesa. Sorrindo. Ela está feliz em me servir. Logo. Tudo que pedi estará pronto. 
— O q-que fez com ela? Assassina. Mãe para de fazer isso. Karina matou meu pai.
— Esta tudo bem querida. Continue falando com a Karina. Gosto de ver vocês conversando. 
— Lucimara. Sua mãe está preparando meu presente.
— Por que está me segurando? Mãe? Me ajuda! 
— Sua mãe está se aproximando com a faca bem afiada. Notou que a minha xícara está vazia? 
— Mãe! Mãe! Para com isso! Larga essa faca! Fala para ela parar com isso Karina!  
— É meu presente Lucimara. Uma boa mãe providenciando uma refeição noturna depois de um dia cansativo. E você...
— Não! Pare! Mãe! 
— Você é a refeição!
— Não Nãã...

...


— Boa Noite amigos do Neculai!
— Eu sou Solange Pen.
— E eu, Marco Tong.
— Estamos iniciando mais um programa do Neculai. Com mais noticias sobre Este vampiro maravilhoso que só está fazendo o bem para todos nós, mas que também está sendo perseguido por um bando de pessoas que só querem difama-lo. Pode isso gente? Um vampiro que só pensa em fazer o melhor para a gente. Está dando empregos para quem precisa. Recrutando os Vigilantes do Neculai, grupo que está se mostrando presente em todo o Brasil e que atualmente estão sendo treinados para o combate ao crime na Amazônia...
— Isso mesmo Solange Pen. O Neculai está só pensando na proteção dos comodistas e por isso não esqueça de pagar o seu carnê de proteção. Ele é a sua segurança. 
— Pois é Marco Tong. Eu nunca vi um vampiro tão bom ao ponto de poder ajudar a gente. Ele não é incrível gente?
— E algo que eu vi hoje Solange Pen. Aquelas difamações no jornal falando que ele era responsável pelos assassinatos que estão acontecendo por ai? 
— Uma vergonha isso Marco Tong. Como podem incriminá-lo dessa forma? Ele só quer ajudar e algumas pessoas que tem um cérebro pequeno acaba caindo nessas armadilhas da mídia. 
— Mas isso vai mudar hoje não e Solange Pen? 
— Isso! Vamos trazer ao nosso palco as crianças com os novos uniformes dos Vigilantes do Neculai. Entrem crianças! Palmas para as crianças!
Clap! Clap! Clap!
— Que uniforme lindo! Todas as crianças vão ganhar de graça os uniformes dos Vigilantes do Neculai. E existem duas formas de você ganhar. Uma é você pagando mensalmente o Carnê do Neculai. o famoso carnê ASN "Amigo Salvador Neculai" e a outra maneira de ganhar os uniformes é sendo um Vigilante do Neculai. As crianças estão adorando estes uniformes.
— E tem mais maneiras de ganhar o uniforme do Neculai, Solange? 
— Tem sim Marco! Vocês perceberam que as crianças estão com livros nas mãos? Vocês também podem trocar os seus livros de vampiros que estão em casa pelo uniforme. 
— Isso mesmo Marco. Algumas crianças aqui trouxeram seus livros de vampiros... Vamos ajudar a recolher todos os livros de vampiros. Vamos juntar todas estas obras que vem difamando os vampiros. Elas foram Escritas por autores que agiram de forma desacerbada enganando os leitores com suas ideologias sem sentido. Só se aproveitando da fama dos vampiros para ganharem o seu dinheiro. 
— É verdade Solange Pen. Agora com o Neculai fazendo o bem para todos não tem sentido os escritores ficarem produzindo suas obras fictícias falando absurdos sobre os vampiros. O livro do Neculai logo estará pronto e assim saberemos a real origem dos vampiros e toda a verdade da exploração que fizeram sobre eles para apenas enriquecer alguns autores, produtores, diretores e a mídia em geral. 
— Tomara mesmo que o livro seja lançado o mais breve possível. Muita gente foi manipulada por estas histórias fictícias.
— Neculai tem mais uma surpresa. Além dos uniformes para as crianças. Que por sinal ficaram lindas mesmo Solange, Ainda teremos em breve o lançamento da escolinha do Neculai.
— Olha que maravilha isso gente. Eu vou chorar de novo Marco. Cada dia o Neculai me impressiona com suas boas atitudes. 
— Calma Solange Pen. Neculai veio mesmo com sede de ajudar todos nós. Mas é verdade. A escolinha do Neculai será criada para as crianças e de uma forma bem divertida vamos mostrar como o Neculai está sendo um exemplo para o país. Vamos mostrar toda a sua trajetória sofrida. As dificuldades que ele teve, e ainda tem, com pessoas gananciosas que só querem explorar a humanidade. 
— Meus olhos já estão cheios d´água novamente. Gente! Não tem uma vez que não choro no programa. Nós amamos você Neculai! Que você consiga calar a boca destas pessoas que só atrapalham o desenvolvimento do nosso país! Que você continue sendo este exemplo de vampiro lindo que você é. Para sempre e sempre.
— Para encerrar o programa de hoje... Gostaria que as crianças colocassem os livros de vampiros que trouxeram bem aqui no meio do palco e depois saiam do palco ok? 
— Isso mesmo gente. Vamos mostrar o que deve ser feito com livros que deturpam a realidade só para enriquecer as elites não é Marco? 
— Podem acender a fogueira. Fique afastada Solange. Vejam bem pessoal. Assistam como se acaba com as mentiras. Como se acaba com uma ideologia falsa e sem sentido. Vejam como a manipulação da mídia pode ser extinguida. Essa queima não simboliza a queima dos livros, mas sim a destruição das elites que nos impõe a consumir mentiras.
— Diante desta fogueira. Tenho ainda uma frase do Neculai para vocês. 
— Deixa eu ler Marco Tong. 

"Para sermos livres devemos, em primeiro lugar, saber o que é realmente a liberdade.
Liberdade não é estar sentado em frente a TV no seu sofá só assistindo programas que a sua operadora fornece. 
Liberdade não é ir em uma livraria e só comprar os livros que ela tem no catálogo. 
Liberdade é poder decidir o que realmente você quer sem ser manipulado pela massa. 
Liberdade é poder fazer perguntas para que elas sejam respondidas rapidamente. 
Liberdade é ter a possibilidade de ser o que quer ser, Sem críticas e sem preconceito.
Liberdade é poder viajar para qualquer lugar do mundo com a ajuda do seu país. Fornecendo lugar para ficar, fornecendo alimento e condução para isso, sem burocracias e sem discussão.
Liberdade é poder aproveitar tudo que o mundo tem para oferecer. 
Liberdade é ser livre.
Neculai"

— Com essas palavras do nosso querido Neculai encerramos o nosso programa de hoje. Eu sou Solange Pen 
— E eu, Marco Tong. Até o próximo programa pessoal!   

...


  
— Alô! Geraldo? Onde estão os panfletos para distribuir?
— Eu sou o Neculai. 
— Você não vai conseguir calar a nossa voz! Nós vamos destruir você Neculai. Vamos mostrar ao povo quem você realmente é. Vamos tomar o nosso pais de volta. 
— Você não vão fazer nada Roberval! Vocês não são nada! Destruí todos os panfletos. Toda a sua gráfica! E agora vou destruir você. Vou mostrar que a minha voz jamais será calada novamente. E depois vou me arrumar para uma sessão de fotos para uma revista. Ha Ha Ha. 
— Seu maníaco! Jamais imaginei que fariam algo tão terrível para o nosso povo. Depois que tantos sofreram. Você não tem o direito de vencer. 
— Eu já venci. Eu já tenho poder. Eu sou Neculai. 
— Pode me destruir mas outros virão e outros continuarão.
— Ah sim! Conto com isso! Vou usá-lo como exemplo para quem tentar me impedir. 
— O que vai fazer comigo? 
— ...
— Alô?
— ...
— Diga alguma coisa Neculai!
— Você é um homem religioso Roberval. Vi muitas estátuas de santos nesta sua casa todos tem uma vela que agora estão bem acesas. 
— Desgraçado. Você entrou na minha casa e voltou para o celular em tão pouco tempo que nem percebi. 
— Isso procure. Procure tudo. Acha que coloquei uma bomba ai? Bom. Foi mais ou menos isso. Cuidado com os vidros pode se cortar.
— Argh. Como colocou vidros. no chão? Não ouvi nenhum barulho? Droga cortei meus pés. 
— Sou bem silencioso. Acendi todas as velas para os seus santos. Ha Ha Ha. Hora de rezar. 
— Minhas pernas. Eu estou com vidros nelas. Não consigo andar. 
— Se arraste para a cozinha. Cuidado para não se cortar mais. 
— Impossível! Todo o chão está coberto de vidros cortantes. Maldito!
— Calma Roberval! Isso só vai deixar você mais desesperado. Ah. Puxa. que cabeça a minha. Antes de voltar para o celular eu deixei o gás ligado. Será que pode desligar para mim? Ou pode acontecer um acidente terrível! 
— Desgraçado! Os vidros! Estão me cortando! Argh! 
— Corre Roberval! Desliga logo! Ha Ha Ha!
— V-você vai m-morrer Neculai! É só uma questão de T-tempo! 
— Tempo que você não tem Roberval! 
— Não! Você apareceu de novo! Socorro Soc...
— Ah Mas você acha que eu iria desperdiçar o gosto maravilhoso do seu sangue misturado com desespero. Essa é a minha safra preferida. Hum e que sangue delicioso você tem! Será que dá tempo da gente tirar uma Selfie? Click! Olha só que coisa mais linda que ficou! Ha Ha Ha. Bem agora eu tenho que ir. Sabe como é. Logo tudo aqui vai ser apenas uma lembrança e eu não gosto de falar de coisas passageiras. Até mais Roberval. Que venha o futuro...
Booom!



Por: Adriano Siqueira

músicas que escolhi para esta história
https://www.youtube.com/watch?v=RF0HhrwIwp0

https://www.youtube.com/watch?v=m3a4OTh2Y8w


quarta-feira, 22 de abril de 2015

O Desespero veste Preto



O Desespero veste Preto
O Vampiro Neculai combate o preconceito

– Alô? Olha... Seja lá quem for, não é uma boa hora. 
– Alô Marina Black. Eu sou o Neculai e sei que seus amigos não quiseram sair com você por não ter o mesmo gosto que eles.  
– Eles não são meus amigos. São colegas de trabalho. Eu gosto de vestir roupas pretas. Não vou mudar meu estilo só por causa deles. Estou na cidade faz pouco tempo.
– Humanos são os únicos seres que podem se adaptar em qualquer lugar.
– Tento me enturmar, mas eles realmente não tem nada a ver comigo. Não conheço ninguém para sair. É melhor eu ficar em casa mesmo. Nem sei porque estou me abrindo com você. Nem o conheço.
– Estou vestido de preto e meu carro é preto. Estou em frente da sua casa. Esperando você para sairmos, mas só vou ficar aqui um minuto. 
– Espere... Você disse que o seu nome é Neculai? O Vampiro? O assassino que adora sangue e desespero? Um vampiro sem coração.
– Isso mesmo Marina Black. Como diz uma música: "Meu coração é uma cidade fantasma". Você tem 45 segundos se quiser sair comigo.
– E-eu. O que estou fazendo? Eu não posso...
– Ah. Seus amigos podem se divertir. Você não?
– Mas você é perigoso Neculai. Muitos falam coisas bem negativas de você. E aquelas Selfies que você tira com suas vítimas... Isso é doente.  
– Imagino que você também não seja tão querida e pelo jeito, prefere ficar em casa assistindo filmes.
– Quer saber Neculai... Eu vou sair com você.
...
– Agora que estou no seu carro, para onde vamos? 
– Vamos para a festa dos seus amigos. 
– Não acredito que vai fazer isso. Eles vão rir de mim. 
– Bobagem. Estarei junto! E por que não iria? Era para onde queria ir não é. Além disso, eu vejo em você, um lado de vingança pulsando bem forte. Eu gosto disso. Me excita. Gosto de ver este lado nas pessoas, Eles acabam por sentirem-se felizes pelo impacto da liberdade e poder que transmito descarregando suas angústias e revoltas nos que merecem.
– De que poder está falando Neculai?
– Estamos chegando. Muitas luzes, muita música e uma pessoa fenomenal para me acompanhar. Vai ser uma noite glamorosa. Deleite-se.
– Você é muito encantador para ser só um vampiro Neculai.
– Deixe a sua bolsa na mesa. Pegue o seu celular. Vai precisar dele. Vamos dançar.
– Claro! Olha só! Meus "amigos" estão em uma sala VIP só para eles. Acho que nos viram.
– Acene para eles. Vamos para a pista. Vamos dar um show com sua roupa preta e mais algumas surpresas.
– Que poder você disse que tenho agora Neculai?
– Ligue o seu celular. Relaxe. Sinta a música do ambiente... Dance como nunca.
– Meu celular está lançando luzes de todas as cores. Uau!
– Sim a intensidade das luzes lançadas modificam conforme as batidas da música.
– A minha roupa Neculai... Está se mexendo sozinha.
– Ela está produzindo criaturas através dos seus pensamentos tornando-as sólidas.
– Lobos! Lobos com Asas! A roupa preta produziu um monte de lobos e eles estão correndo e voando em minha volta! Como você sabia que eu gostava de lobos? E eles tem olhos vermelhos!
– A sua roupa produz imagens sólidas de animais que você gosta.
– Sempre sonhei com lobos voadores. O pessoal está aplaudindo Neculai.
– Aposto que você gostaria de mostrar mais para os seus amigos não é Marina?
– Sim Neculai! Eu quero muito me divertir com eles.
– Mostre Marina. Mostre a sua força sobre eles. Libere as feras que existem dentro de você. Eles estão na área VIP Tem uma cortina lá. Feche as cortinas antes de dar o seu show. Assim vocês vão ter uma conversa bem particular.
– Que ideia excitante Neculai. E depois...
– Depois eu mostrarei como as feras comemoram uma boa caçada.
– Eu desejo muito... Já volto Neculai.
...
– Olha só quem chegou. A Marina saiu da cova. Ela acha que está dando um show. O Velório é no outro prédio viu. Por que está fechando a cortina?
– Obrigada pelo incentivo Marcos. Eu fechei as cortinas da sua área VIP para ninguém nos incomodar.
– O pessoal aplaudiu por terem pena de você Marina. Acende uma vela que combina com seu visual.
– Serio Eliana? Quem sabe trago da próxima vez.
– E esses lobos do seu lado? São algum efeito de luz? Que bobeira. Lobinhos voadores de olhos vermelhos. Mostra como faz esse truque barato.
– Edinaldo. Quer mesmo saber?
– Eu quero sim! A gente quer mais motivos para fazer novas piadas sobre você.
– Olhá só! os lobinhos da Marina estão rosnando.
– Deve ser algum jogo de luz do celular dela. Vamos tomar... Argh... O lobo me mordeu minha perna. Socorro. Me ajudem!
– Para com isso! Larga a Eliana seu cachorro! Argh! Me solta. Meu braço!
– Socorro! Alguém me ajude.
– Marinha! Pede para eles pararem! Argh! Arghhh
– Vocês Não queriam brincar. Agora meus lobos sedentos vão mostrar como se brinca!
– Edinaldo? Marcos? Meu Deus Eles estão mortos! O que você fez Marina? Por que?
– Eliana! Meus lobos ainda não terminaram com você.
– Posso cuidar dela para você Marina?
– Que bom que entrou na festa Neculai. Fique a vontade.
– Eliana... Não devia ter provocado a minha amiga Marina. Agora ela vai soltar os bichos em cima de você. Ha Ha Ha
– Por favor! minha perna está doendo. Meus amigos estão mortos. Os Lobos. Eles vão me matar. por favor. Socorro.
– Ninguém vai ouvir seus lamentos Eliana. A música está alta e vocês estão na área VIP com as cortinas fechadas. E você não tem como escapar.
– Socorro!
– O cheiro do seu desespero é Delicioso.
– P-por favor Na...
– Isso sim é sangue de primeira. Está ótimo! Eu não sabia que tinha este tipo de sangue com desespero em um lugar assim. Preciso voltar aqui mais vezes.
– Neculai. Vendo você tomando o sangue da Eliana me deixou muito excitada Agora que acabamos de caçar, onde vamos comemorar?
– Vamos para um lugar onde possamos trocar energias Marina. Depois, tenho uma missão para você e seus lobos voadores.
– Estou ansiosa para conhecer você por completo.

"I see a line of cars
And they're all painted black
With flowers and my love
Both never to come back"

Paint it Black - Rolling Stones


Por Adriano Siqueira


Músicas que selecionei para esta história
https://www.youtube.com/watch?v=Ldbf6pglZ_c

https://www.youtube.com/watch?v=9Uj9sduV3k8






terça-feira, 21 de abril de 2015

Frases do Vampiro Neculai - Sangue e Desespero

Algumas frases do Vampiro Neculai, Sangue e Desespero

"O ato humanitário é algo tão raro ao ponto de transformar em uma celebridade qualquer um que a pratique... mesmo sendo vampiro."
Vampiro Neculai - Sangue e Desespero



"Os comodistas são tão unidos
que na primeira oportunidade
enforcam e crucificam
os que falam sobre liberdade."
Vampiro Neculai - Sangue e Desespero



"É errado dizer que a espécie humana é feita apenas de Carne e Sangue.
Quem disse isso, queria que os humanos fossem vistos como Fracos, como Incapazes e Limitados.
Somos todos feitos de Sangue e Desespero, pois esta é a chave para conquistar e dominar sem pensar nas consequências.
Querem ser cordeiros para sempre ou querem sentir o prazer de uma boa caçada?
Chegou a hora de sentir o prazer de possuir o Sangue e o Desespero de quem só via vocês como Fracos, Incapazes e Limitados.
Este é o momento de reagir.
Este é o momento de mostrar quem realmente merece viver."
Vampiro Neculai - Sangue e Desespero



"Não culpem seus deuses pela minha criação. Culpem as tecnologias que os humanos usam cada dia mais em seu cotidiano."
Neculai



"Todas as pessoas procuram receber apenas duas coisas muito preciosas e valiosas neste mundo:
Atenção e Valor.
Querem "Atenção", pois cada humano se acha um ser especial e também procuram o seu reconhecimento, o seu "Valor" perante a sociedade.
Como os humanos ainda não sabem como isso é importante para cada um,...
eu apareço e mostro como faz."
Neculai



Leia as histórias do Vampiro Neculai neste link -
http://contosdevampiroseterror.blogspot.com.br/2015/01/as-historias-do-vampiro-neculai-em.html

sábado, 18 de abril de 2015

Mansão Woodchester: Residência de Terríveis Espíritos

A Verdadeira história do Desespero


A Verdadeira história do Desespero
O Vampiro Neculai conta um pouco da sua história para a sua escritora 
enquanto a Vampira Karina elimina a concorrência

– Segura o elevador por favor?
– Pronto. Pode entrar.
– Obrigada! Eu acho que conheço você. É o autor que escreve sobre vampiros? Ferdinando Staca 
– Sim! Sou eu mesmo tenho um lançamento agora na livraria do quarto andar.
– Meu nome é Karina. Você deve conhecer muito sobre vampiros. 
– É eu conheço sim. 
– E acha que eles realmente existem?
– Claro que não! São fictícios. O-o que está fazendo?
– Só travando o elevador. 
– Olha! Eu tenho um lançamento agora não posso me atrasar. 
– Acho que deveria se preocupar com outras coisas mais importantes. Por exemplo... sair daqui vivo. 
– Por que está sorrindo? Abram a porta! Alguém ai está ouvindo?
– Não vão ouvir você Ferdinando. Eu só vou dar uma aula relâmpago sobre vampirismo. Vai adorar.
– Me deixe em paz sua louca. Tenho um lançamento! Você não pode e prender aqui!
– Para minha aula preciso de toda a atenção. 
– Não! Não rasgue minha roupa! Socorro Tem uma louca aqui no elevador! Me solte! 
– Mas eu apenas comecei a introdução.
– Não me toque! Ai! Você está me arranhando! 
– A primeira coisa que deve aprender sobre um vampiro é que eles são impacientes e gostam de agir rapidamente.
– Me solte! Ai! Suas unhas estão me rasgando! 
– Os vampiros adoram ver as suas vítimas desesperadas, implorando por ajuda.
– Pare com isso agora! Socorro! Minhas roupas estão rasgadas! Meu corpo esta todo arranhado!
– Agora vamos a parte mais profunda do vampirismo. 
– O que está! Argh! Minha cabeça! Tum! Pare! Tum! Crash
– Adoro quebrar o vidro com a cabeça das pessoas. Essas paredes de vidro do elevador são duras mas não são inquebráveis não é Ferdinando? Ah. Acorda! Ainda nâo acabou! 
– V-você! louc-ca! 
– Estou segurando o seu cabelo agora. Olha só que vista bonita. Estamos no último andar e eu estou segurando você pelos cabelos. Olha lá embaixo o pessoal vendo a gente. Pessoal! Pessoal! Ele escreve sobre vampiros! Ele que mostrar como eles voam e vai dar um show agora mesmo.
– O que vai fazer? Não me solte! P-por favor.
– Mas que falta de educação a minha. A gente deve perguntar para o público o que eles querem. – Pessoal! Vocês querem ver o show agora? 
– Sim! Queremos!
– Está vendo Ferdinando. Eles querem ver o show. A gente deve dar o show para eles. Afinal são seus fãs! 
– Não me solte! 
– Vamos lá. Está é a lição final! 
– Não me solte! Nãoooo...
Tumf

...

– Alô Neculai? 
– Helena Write? Imagino que chegou a hora. 
– Sim! Vamos conversar. Preciso de alguns dados para completar o seu livro. Coloquei uma roupa para você no banheiro. Vou deixar o celular lá para você aparecer. 
– Como quiser escritora. Acredito que este seja o momento ideal para completar as lacunas que faltam para o meu livro ser terminado. 
...
– A Camisa está um pouco apertada. Não dá para abotoar todos os botões.
– Foi de propósito. Não tenho muita diversão por aqui. Sente-se. Não vou demorar muito. Deve estar muito ocupado montando seu exército e recrutando suas marionetes. 
– Prefiro o termo: "Fazendo amigos".
– Eu faria muito mais amigos do que você se estivesse com uma arma. 
– A amizade não é tudo. Prefiro a confiança. É mais duradoura. 
– No seu caso... Escravidão seria a palavra correta.
– Helena. Eles são livres. Tudo que fazem é por conta própria.
– Com os presentes que você oferece Neculai. É difícil resistir. 
– Apenas a curei do seu vício. Nada mais. 
– Substituiu um vício por outro. Estou escrevendo seu livro quase dez horas por dia. Cada vez mais, estou viciada na história da sua vida. Muita coisa que você passou eu fiz uma verdadeira obra de arte da literatura. Através dele, muito o verão como salvador. 
– Ou um ditador?
– Sim! Eu deixei algumas dúvidas que podem fazer com que os críticos causem uma boa polêmica. 
– Um bom livro sempre causa polêmica. 
– Neculai. Nos dias de hoje. Um bom livro é um livro que vende sem propaganda. Vende pelos comentários dos leitores e a polêmica da obra.
– Sim! quatrocentos livros serão entregues para leitores, nada de blogueiros, nada de jornalistas críticos. Os leitores serão sorteados e convidados para um bate papo fechado isolado em um restaurante. Conversarei com eles alguns minutos. Os livros já estarão autografados. Tudo já foi planejado. Este mistério sobre o livro vai atrair as vendas. 
– É a sua história. Não vai precisar de muitos mistérios para vender. Todos vão querer saber mais sobre o vampiro que está chegando ao poder. Neculai. Sabe que um dia poderá governar este país. É isso que deseja? 
– Não Helena. Eu já sou dono deste país. Eu apenas estou informando as pessoas sobre isso.
– Você é mesmo um megalomaníaco, mas quero terminar logo o seu livro por isso vou direto as perguntas.
– Esteja a vontade Helena.
– Como conseguiu este poder de aparecer pelo celular?
– Uma pergunta direta. Gosto assim Helena. Eu sempre procurei por mais poder. Não queria continuar sendo um vampiro tradicional. Precisava de mais poder para conquistar... quero dizer... para lutar por este país. Procurei por muito tempo por um livro que continha um ritual antigo para os vampiros. As pistas me indicavam que ele estava enterrado em uma praça na cidade de Montese na Itália e em abril de 1945 em plena segunda guerra fui até o local como um dos pracinhas da Força Expedicionária Brasileira. Achei o livro que tinha o ritual, ganhamos a batalha e voltamos para o Brasil. Guardei o livro comigo até chegar a hora de usá-lo. 
– Então não chegou a fazer o ritual naquela época?  
– Não! Eu ainda estava aprendendo muito e não queria ter poder sem ter conhecimento. 
– E quando usou?
– Faz pouco tempo. Em 2010 eu achei que era hora de mostrar que o meu conhecimento poderia dominar... digo salvar o país. Porém as coisas não saíram como eu planejava. 
– Não conseguiu o poder que queria? O ritual falhou?
– Neste ritual eu teria a possibilidade de viajar com mais velocidade. Faria parte do céu, o Sol não deixaria meu corpo fraco e eu teria mais resistência na luz do dia ou raio UV como queira. Acabei batizando o Ritual como "Ritual Montese". Quando o ritual foi criado não havia esta poluição de informações usada por ondas que hoje são usadas pelo celular e outros aparelhos.  
– Isso interferiu no ritual?
– Certamente. O ritual me transformou em um ser de energia. Dominado e preso pelas ondas. Saindo apenas através do celular, de um ponto para outro e assim vivo até hoje. 
– Quanto tempo pode ficar neste estado sólido? 
– Depende muito de como uso a minha energia. Mas ganhei um pouco mais de força extra depois de conhecer um anjo. Quando fico sólido meus poderes são como os dos antigos vampiros tradicionais. Tenho força, posso me transformar em animais noturnos, posso voar e me alimentar de sangue, mas fico também com as mesmas fraquezas dos vampiros até voltar para o celular.
– Sobre Sangue e Desespero. Por quê deixa as vítimas desesperadas antes de se alimentar de seu sangue?
– O sabor é infinitamente melhor. Além disso eu sugo também a energia do sangue e o desespero é um tempero maravilhoso que dá mais poderes para que eu fique bem alimentado quando volto para o celular. 
– O que vai fazer quando dominar... quero dizer... quando salvar o país? 
– É tão obvio. Vou dominar... quer dizer... Salvar outros países.
– Como vai garantir a venda do seu livro? 
– Com ajuda os amigos que tenho conquistado. Além disso acredito que não existirá mais livros sobre vampiros quando a lei sobre a retirada deste tipo de literatura entrar em vigor no país.  
– Vai tirar todos os livros sobre vampiros do mercado editorial?
– Sim claro! Antes tudo era fictício as pessoas escreviam o que queriam sobre vampiros. Agora que eu apareci para todos e mostrei que o vampiro realmente existe, estes livros viraram uma afronta para meus direitos. Minha advogada lutou para defender este meu direito pois estão falando de algo que existe e isso é ultrajante pois falam o que bem entendem e isso é lucrativo para eles não para mim. Por isso, a princípio queria apenas ter uma porcentagem de cinquenta por cento por cada livro vendido mas sei que muitas editoras não fariam mais livros pois o custo sairia muito elevado e seria inviável por isso mesmo a lei vai abolir estes livros. Será proibido a ficção sobre este tema. 
– Como pode agredi-lo? São apenas livros fictícios.
– Imagine que você Helena vá para o planeta marte e lá você descobre que os Marcianos fizeram livros sobre você e todos eles tem uma ideia completamente errada sobre o que você realmente é. Para que o governo de marte fique em paz com você a primeira coisa que devem fazer é ouvir suas palavras e eliminar as mentiras. Não concorda?
– Vendo por este seu ponto de vista Neculai. Eu concordo. 
– Mais alguma pergunta Helena?
– Por enquanto estas respostas já ajudaram bastante. Ainda tenho mais perguntas, mas podemos deixar para outra hora. Até então... preciso preencher outras necessidades.
– Pensei que não iria querer falar sobre assuntos mais sólidos.
– Sou uma pessoa muito curiosa... Gosto de conhecer meu personagem por completo.
– Seus beijos mostram que você também gosta de se alimentar de energia. 
– É uma necessidade que tenho Prazer em manter. 
– Você está rasgando a minha camisa. 
– Não vai precisar. Não agora. Não neste momento. 
– Você sabe bem dizer o que quer. 
– Sou direta Neculai. E seus olhos brilham mais quando te beijo. 
– É porque gosto do que está fazendo Helena. 
– Eu ainda nem comecei. 



Por Adriano Siqueira


músicas que escolhi para esta história



Banner deste blog

Banner deste blog
Contos de Vampiros e Terror

  ©CONTOS DE VAMPIROS - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo